j

 

AQUI COLATINA – Por Paulo César Dutra (Cesinha), jornalista, colatinense

 

  • Épico do Buffon

 

  • Ontem, terça-feira, dia 15, a cidade de Colatina, minha terra natal, sob a batuta do secretário municipal, José Antônio Bof Buffon, titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI), realizou o 1º Encontro pela Inovação de Colatina – ÉPICO.
  • O evento reuniu hubs de tecnologia, empresários, estudantes, pesquisadores e demais agentes que vão promover iniciativas que articulem inovação com políticas públicas, conhecimento científico e soluções práticas.
  • O evento aconteceu no Auditório do Sest/Senat, e contou com palestras, mesas-redondas e apresentação de cases de sucesso. De acordo com Buffon,
  • o Épico foi um evento visando a sensibilização para a inovação através de encontros com palestras e mesa redonda para a discussão e promoção das mais diversas iniciativas pró-inovação, oportunizando conhecimento e conexão entre os agentes do ecossistema de inovação de Colatina.

 

  • Terrenos e sítios na Lua

 

  • O dia quatro de outubro de 1957 foi um marco para história mundial. Nesta data, a União Soviética colocou o satélite Sputnik em órbita. Este foi o primeiro satélite artificial lançando ao espaço e marcou a corrida espacial que era travada entre os soviéticos e os Estados Unidos. Só que em Colatina foi travada uma outra luta: um gaiato (com dizia Lúcio Flávio Vilar Lirio que esteve nesta cidade nos anos 1950, antes de virar um famoso bandido) usava as fotos do satélite Sputnik em volta da Lua, para abrir as vendas de terrenos e sítios na Lua, com direito a passagem de ida e volta. E isto trouxe na ocasião para o delegado da cidade, o capitão Argeu Furtado (depois aposentado como coronel da PMES), muitas reclamações das vítimas. O capitão Argeu mandou deter o dito “gaiato” e levá-lo a sua presença. Ele lá chegou o tal gaiato e depois de tomar um “corretivo” do delegado, saiu com a seguinte desculpa: “capitão, não se preocupa não, eles (as vítimas) vão chegar na Lua e como não vão encontrar ninguém lá, vão voltar para Colatina”…O resto conto na próxima coluna. Quem se lembrar deste caso e desejar contribuir com mais detalhes manda para meu e-mail [email protected]

 

  • Outra

 

  • Nos 1960, surgiu mais um “gaiato” na cidade! Era o “Seo Miguel”, que era um Don Juan nas conquistas de mulheres casadas, porém não ficava com elas por muito tempo e quando elas o largavam ele respondia aos curiosos (coisa de Colatina), que não estava mais preocupado com a mulher que o havia abandonado e ia arranjar outra. Logo os desocupados de Colatina passaram a chamá-lo de “outra Seo Miguel”, só para irritá-lo e ver ele ameaçando de agredir alguém que o chamasse por este apelido. Seo Miguel acabou sendo morto por uma dessas mulheres.

 

  • Distrito federal

 

  • Os causos da nossa juventude em Colatina “era federal”, onde nos finais de semana, de uma forma o outra, você acabava indo parar no Distrito Federal da cidade.
  • Porem lá sempre ocorria alguma coisa, que era mantido em segredo, entre os jovens. Mas na próxima edição, darei detalhes de fatos pitorescos do “Distrito Federal”, em São Silvano.

 

  • Pedro Epichin
  • A gente quando é criança, adolescente ou jovem, muita das vezes, deixa de aprofundar conhecimentos, por forma natural do nosso desenvolvimento humano. Por isto, eu só fui saber da importância do russo Pedro Epichim, para o progresso de boa parte do Espírito Santo, mais diretamente de Colatina, como adulto.
  • Quando eu via aquele senhor, que sempre estava sentado em uma cadeira na frente da casa onde morava na rua Duque de Caixas, hoje Rua José Marim, no bairro Vila Nova, em Colatina, só sabia que era o avô do meu colega Ivan Epichin, nada mais. Ele foi o comandante do desenvolvimento pluvial de Colatina.
  • Ele além de contribuir na montagem do Vapor Juparanã, ele era o comandante da embarcação, entre 1927 até o final da década de 1940.Pedro Epichim nasceu em 12 de junho de 1890 na Rússia e morreu em 29 de outubro de 1968, em Colatina. É os conservadores colatinense se esqueceram de salvar o vapor Juparanã! Uma pena!

História

  • Chico Lodi
  • Conto um pouco da história, porque presenciei o armeiro Chico Lodi fazer uma espingarda-chumbeira para mim, com os restos de um guarda-chuva velho. A sustentação do guarda-chuvas era de aço e muito resistente. Além de armeiro, Chico Lodi ficou famoso com seus “inventos fantasiosos” e os causos que contava de uma gata que ele tinha na oficina, localizada na entrada do bairro Maria Esmênia, entre a Rua e o Rio Santa Maria. Ele disse que a gata só bebia leite e que um dia ele resolveu misturar café no leite. Ele disse que a gata separou o leite do café e o bebeu…Era assim que ele gostava de viver e falar dos seus inventos.
  • Paulo Cesar Dutra, nascido em 25/81951 em Colatina/ES.

 

 

 

Tags

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham