Cooperativa estimula produtores rurais e seu produto chega ao mercado | 13/7

cooperativa
ronaldo-chagas-vieira-227x300-2.jpg
Ronaldo Chagas Vieira

Cooperativa começou com 20. Atualmente, tem 100 trabalhadores

Coluna Aqui CARIACICA – Ronaldo Chagas Vieira

 

Levei um papo com Davi Barcelos, liderança consolidada, defensor da agricultura
familiar e baluarte em prol do meio ambiente. Já foi sub-secretário de Agricultura, quando
desenvolveu um trabalho de integração com a sociedade, valorizando agricultores e suas famílias.

 presidente-sindicato-ronaldo.jpeg
Davi Barcelos

Ele é apaixonado por Cariacica/ES, principalmente pela Zona Rural, onde nasceu e foi criado em Cachoeirinha. Ele lembra de 2005 como um começo do que existe atualmente. Foi nesse ano que foi realizada a primeira Festa da Banana, que objetivou resgatar as origens e estimular o produtor.

Depois participou da Associação de Produtores Rurais, transformada posteriormente no Sindicato dos Trabalhadores em Cariacica.

Afirma que apesar das melhorias, ainda tem muito o que fazer na Zona Rural. Cita as dificuldades, em decorrência do distanciamento e da locomoção quando o trabalhador rual necessita de serviços públicos.

Em sua passagem pela sub-secretaria de Agricultura do município realizou parcerias, orientações e treinamentos pelo fortalecimento do produtor rural.

cooperativa
Davi Barcelos e sócios da Cooperativa Rural

Ronaldo Chagas Vieira

1 – O que levou à fundação da Cooperativa de Trabalhadores Rurais?

Davi Barcelos –

Uma necessidade econômica, para fixar o homem do campo em busca de renda e garantia de
vender seus produtos num preço justo. Fundamos a cooperativa  em 2017 com 20 agricultores,  iniciamos as
atividades em 2018 e atualmente já estamos com mais de 100 integrantes.
Não adianta, dizer que é bonito, maravilhoso, sossegado, ficar no campo, sem ter estrutura
para isso.

2 – Encontraram dificuldades no primeiro momento? quais?

Sim. A maior dificuldade encontrada no momento foi a pandemia. A outra, foi a qualidade das estradas. Outras que posso citar são insegurança, tecnologia, principalmente internet e telefone, por falta de rede.
Hoje o mercado privado está próximo de 40% das atividades. Isso supriu o fechamento das escolas.

3 – Quais os principais produtos comercializados?

Banana. Nosso município é o maior produtor de banana orgânica da América Latina. Temos também produção de  aipim –  farinha – melancia, abóbora. Sem dúvidas, o maior produto é banana, que ativou a fabricação do doce de banana pelas famílias rurais.

4 – Onde se encontram os clientes potenciais?

Valorizamos os clientes do pequeno ao grande. Atendemos prefeituras da Grande Vitória, o
mercado da Ceasa (Central de Abastecimento do ES), a prefeitura e o governo deSão Paulo.

5 – A cooperativa tem recebido algum apoio dos poderes constituídos?

Recebe alguns apoios, mas precisamos mais. Na atual administração do município esta o atendimento tem sido bem
melhor que anteriormente.

6 – Existe uma interlocução entre as associações, bem como com o Sindicato de Trabalhadores?

Existe uma interlocução muito boa entre as associações, sindicato e cooperativa. Mas pode melhorar. pois quem procura e deseja participar, quando entra na corrente, tem mais acesso e vive mais dignamente no campo.

7 – Quais são suas sugestões para melhorar e desenvolver a zona rural?

A minha sugestão é fomentar todos os potenciais de nossa área, pois a cadeia produtiva é enorme, tanto na parte da banana, nosso principal produto, quanto de outras variedades.

Temos café, leite, apicultura, piscicultura, turismo rural. São várias questões que precisam ser observadas, incentivadas e estruturadas.

Precisamos segurar o êxodo rural. O agricultor tem dificuldade até para matricular o filho na escola, pois precisa procurar a cidade.

Posso dizer que hoje melhorou muito, mas ainda há muito o que fazer.

Pitaco do Editor Chefão, Don Oleari –

Pramim, é muntchio prazerozo ler uma entrevista como esta feita pelo Ronaldo Chagas Vieira com um cara que tem o DNA da liderança.

Davi Barcelos enxergou lá na frente. Como radialista e jornalista, sempre fui um defensor escancarado do cooperativismo. Considero o sistema possivelmente o mais democrático e capaz de estimular o trabalho, a produção, o crescimento, a melhoria da qualidede vida e de renda dos envolvidos numa cooperativa.

E o Davi comprova no bótimo papo com nosso parceiro Ronaldo Chagas. Começou com 20 sócios e hoje agrega 100 associados. Resultado: ampliaram a produção e, o mais importante, ela chegou aos mercados, o que, isoladamente, pouquíssimos – ou nenhum – conseguiriam.

O Portal Don Oleari quer aprofundar sua pauta na direção da economia rural, das associações, sindicatos, coooerativas iuiscambau.  Aproveito pra mandar um abraço pro nosso prezado Bento Coradini, que foi sempre uma liderança em Cachoeirinha e ouviante e colaborador do nosso programa Jornal Agropecuário na Rádio Espírito Santo, de 1981 a 1990.

Esse é o caminho.Vamuquivamu, Ronaldo Chagas e Davi Barcelos (Oswaldo Oleari Oleare).

https://donoleari.com.br/idosos-museu-cera-comunicacao-13-7/

https://www.cariacica.es.gov.br/

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham