Aqui Rubens Pontes: meu poema de sábado – De Kika Amorim, Há um tempo decidí ser livre – 0

aqui rubens pontes

Aqui Rubens Pontes

Hora da Poesia

Criada no segundo semestre de 2020 em meio à pandemia, a “Hora da Poesia” do projeto “Viagem pela Literatura” da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Vitória (Semc) é realizado uma vez ao mês, reunindo e apresentando o trabalho de escritores e poetas, de forma virtual.

Aqui Rubens Pontes e Portal Don Oleari aplaudem reiteradamente iniciativas como essa, capazes de dar visibilidade a jovens poetas que  quase sempre veem fechadas janelas para  divulgação de suas criações.

Não tem sido outro, igualmente, o propósito da Coluna Aqui Rubens Pontes: meu poema de sábado, no entendimento de que a divulgação muitas vezes acarreta custos, nestes  tempos de dificuldades econômicas de um País em crise.

Aliás, fatos que não são novos, marcando a História da Literatura brasileira. Como esquecer o lamento de um dos mais luminosos poetas brasileiros ao ser despejado do hotel em que morava, em Porto Alegre, por falta de pagamento ?

Mário Quintana registrou

Quisera não fossem lágrimas, quisera eu não fosse um poeta, quisera ouvisse os conselhos da minha mãe e fosse engenheiro, médico, professor. Ninguém vive de comer poesia”.

kika amorim
Kika Amorim

Felizmente muitíssimos poetas brasileiros puderam e podem conciliar atividades profissionais com sua inspiração poética. Aqui mesmo, no Espírito Santo, são numerosos os intelectuais que têm se dedicado à literatura sem se alhear à sua formação acadêmica.

Psicopedagoga, Empreendedora, Palestrante, Recreadora Pedagógica, Artesã, Instrutora, diretora de várias empresas, Professora… Incansável no seu afã de criatividade, Kika Amorim alia tudo isso a uma sensibilidade poética que lhe empresta singular projeção nos meios da cultura capixaba.

“Das realizações que Deus nos dá e nada pode nos tornar” é o seu lema.

A Coluna selecionou um dos poemas de Kika Amorim, residente na Serra, como estímulo aos jovens que ainda podem sonhar com coisas amenas, abrindo um parêntesis na vida para ai colocar coisas do coração.

Rubens-Pontes
Rubens Pontes

 

Rubens Pontes

Capim Branco, MG

 

HÁ UM TEMPO DECIDI SER LIVRE

Kika Amorim

Já fui uma versão “bobinha” que caía em qualquer papinho furado…

Fui ao meu “eu do passado”, matei-a, e disse “descanse em paz”!

Não me venha com assuntinho raso depois de sumir. Não terás de mim aquele comportamento carente, essa não sou eu.

Hoje vivo uma vida leve. Cheia de anseios, de desejos. Por experiências novas, por intensidade, por vontade de alguém que realmente queira está em minha vida, por amor, e tudo que a vida me proporcionar.

Buscando ter dias sem expectativas em algo ou alguém, apenas ser feliz e me redescobrir, sem a ilusão quanto a aceitação.

Não sou perfeita.

Falho, sou mal interpretada, e ainda bem!

Porque quem assim não é, anuncia-se demasiadamente em pura hipocrisia.

Não quero e não aceito ser a segunda opção ou o resto que sobra.

Há um tempo decidi ser livre, desfiz das amaras da dependência, e aceitei ser possuidora de uma alta dose de autoestima.

E, não terá ninguém que fará sentir-me ansiosa por qualquer tipo de manifestação.

Eu quero mais…

Antes de receber um descarado “oi, sumida”, saiba que sumo mesmo, para que não me encontre nunca.

Sou intensa, verdadeira, única e exclusiva.

Qual mulher não é!?

Não estou disposta a aceitar migalhas… Não mais!

Aproveito por completo o que a vida me concede, me dôo, mais quando desaparecer;

Essa experiência será irrelevante.

Será “Fim”.

E se preciso for, apagarei totalmente as marcas da existência que me trouxe, bloquearei todas as lembranças.

Por que para mim, bloquear é vida!

É detox de alguém otário que passou por nós.

Fazer limpa nas memórias traz paz.

E se ainda não o fiz é porque temos, um para com outro, os mesmos sentimentos…

Apenas usar da melhor forma aquilo que é oferecido, com a mesma reciprocidade,

Sem “mas”!

Aqui Rubens Pontes – o jogador Falcão, nome conhecido nos meios do futebol mundial, proprietário à época, de um hotel em Porto Alegre, recolheu os pertences do poeta e levou-os em seu carro para o estabelecimento, considerando Mário Quintana “hóspede por toda a eternidade”.

Aqui Rubens Pontes

https://www.al.es.gov.br/

https://donoleari.com.br/xadrez-eleitoral-es-alexandre-caetano/

https://www.facebook.com/horadapoesiagaucha/

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham