Barra do Jucu no carnaval sofre reflexo da era do “putinismo” neste dia 27/2?

Barra do Jucu

Barra do Jucu

 Kleber-GalvEas-1-1.jpg

 

Por Kleber Galvêas, artista plástico

Como disse um amigo Barrense (*): “trocentos policiais armados fechando ruas, tentando atrapalhar o nosso carnaval caseiro amistoso. Atrapalhou.

(*) Barra do Jucu, Vila Velha/ES.

Todo mundo vacinado e nenhuma ocorrência policial, num lugar aberto, onde a constante maresia corre do mar.

”Será esta ação policial um impróprio reflexo da era do “putinismo”?

O povo em primeiro lugar?

–  “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós” – como diz a música da Imperatriz Leopoldinense. O barrense Rubinho Gomes pontifica:

“Baseado na liberdade, cada um tem o seu papel”. Polícia vigia, povo brinca, bombeiro apaga o fogo…. Né?”

Durante o carnaval a Arte está mais na rua do que em outro lugar: nas músicas, danças, roupas, performances, mas principalmente, no espírito.

Ao anunciar o beijo pedimos: “Não me leve a mal, hoje é carnaval.”  Vivemos dias mágicos de comunhão, de tolerância, de criatividade e de espontaneidade. Talvez o carnaval seja, no Brasil, o lapso mais cristão do ano. É um evento cultural fantástico que revela desenvolvimento humano extraordinário.

A convivência que ele propicia entre cidadãos de origens diversas (inclusive estrangeiros) tem sido ob

jeto de estudo e admiração, de nações desenvolvidas que vivem atormentadas com conflitos internos graves, que se aprofundam com o tempo, afastando as pessoas, criando guetos, reservas e muros.

Kleber Galvêas, pintor

Foto de capa:

Borboleta pintada por Homero Massena, com 89 anos, na parede do nosso ateliê, na Barra do jucu.

27 de fevereiro, 2022

barra do jucu

https://donoleari.com.br/

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham