Codesa: Evair acompanha último dia de Tarcísio na desestatização da empresa | 1/4

codesa

Codesa

Nesta última quarta (30), o vice-líder do Governo na Câmara, deputado Evair de Melo, esteve na B3 em SP.

“Na condição de vice-líder do Governo na Câmara e de representante do Estado Espírito Santo, tive a honra de acompanhar o Ministro da Infraestrutura Tarcísio Freitas no seu último dia de trabalho à frente da pasta, em um momento importante para o nosso país. Uma nova história do setor portuário brasileiro começou. Esperamos que a desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) otimize ainda mais a eficiência portuária do Espírito Santo, diminua a burocracia, facilite as operações comerciais e as exportações, reduza o ‘Custo Brasil’ e também impulsione o desenvolvimento deste importante modal de transporte”.

codesaA declaração é do deputado federal Evair de Melo, que na manhã da última quarta-feira (30) participou da primeira desestatização portuária da história do Brasil.  A sessão pública de transferência de controle acionário da Codesa aconteceu na sede da B3, em São Paulo, e o vencedor foi o Fundo de Investimentos em Participações SHELF 119 MULTIESTRATÉGIA, representado pela empresa Necton Investimentos, com a maior proposta, no valor de R$  106.000.000.

“O leilão foi realizado no modelo híbrido: houve a privatização da Codesa, combinada a uma concessão dos portos de Vitória e Barra do Riacho pelo prazo de 35 anos, prorrogável por mais cinco.  Venceu o certame a empresa que ofereceu a maior outorga. As mudanças na logística portuária brasileira nacional para reduzir ‘Custo Brasil’ continua na tarde de hoje, com uma rodada de leilões, também na sede da B3, onde serão ofertados três arrendamentos de terminais, nos portos de Santos (SP), Suape (PE) e Paranaguá (PR)”, ressaltou o deputado Evair de Melo.

Segundo Evair, a força de trabalho liderada pelo Ministro Tarcísio Freitas, com o apoio do Secretário-Executivo Marcelo Sampaio e de toda a equipe técnica do Governo Federal, foi um desafio superado com muita coragem, atitude e perseverança, o que possibilitou ao Brasil continuar seguindo na direção certa.

“Em nome do Espírito Santo, da Câmara e do Congresso Nacional reafirmamos nosso compromisso de promover as mudanças legislativas necessárias, usando de nossas prerrogativas constitucionais, para contribuir com a modernização e a remodelagem da malha rodoviária, da rede ferroviária e agora, dos portos do Brasil. Como parlamentar, estou certo de que uma grande janela de oportunidades será aberta a partir de agora, para a renovação da infraestrutura portuária do nosso país”, salientou Evair.

diogo-piloni-1.jpeg
diogo piloni

Já o Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, se pronunciou ressaltando a importância de se implementar uma gestão técnica de ativos de infraestrutura, no país, como é o caso do setor portuário:

“O complexo portuário do Brasil está dando hoje seu primeiro passo rumo a um grande programa de desestatização, que visa superar o desafio de desvencilharmos as operações de transportes marítimos da lentidão burocrática e da ineficiência do modelo estatal. A administração de portos organizados requer a definição de metas de desempenho e agilidade nas decisões e na captação de investimentos, o que se torna difícil com interferências políticas no gerenciamento de ativos de infraestrutura que demandam investimentos tão elevados. Por este avanço histórico que vivenciamos hoje, agradeço a este grande time de profissionais que integram a equipe do Governo Federal, sob a diligente liderança do Ministro da Infraestrutura Tarcísio Freitas”.

Por fim o Ministro Tarcísio Freitas não escondeu a emoção ao fazer um balanço retrospectivo de sua jornada profissional, quando usou a palavra no encerramento da sessão pública de transferência do controle acionário da Codesa. Ele deixa a pasta após promover um total de 34 concessões de aeroportos e de entregar 34 arrendamentos portuários, além de seis grandes projetos ferroviários e outros seis projetos rodoviários, num prazo de apenas três anos e três meses. Ele também afirmou que o Brasil, nesta quarta-feira, dia 30 de março de 2022, está encerrando um ciclo e iniciando um outro, com novas perspectivas de desenvolvimento.

“No atual Governo, o Brasil enfim iniciou um trabalho visando reverter seu baixo crescimento estrutural. Neste período, saímos de uma era onde a ideologia se misturou à aritmética e ingressamos em uma nova era, em que ganhamos governança, aprovamos várias reformas pro-business e em prol do mercado, aprendemos a tecnologia de desenvolvimento de projetos e começamos a planejar a longo prazo. Hoje temos muitos investimentos contratados e dispomos de uma excelente ferramenta de gestão, que é o Plano Nacional de Logística. De 2019 aos dias atuais, já realizamos 140 leilões e alavancamos R$ 835 bilhões em investimentos”, comemorou o Ministro, que está se desincompatibilizando do cargo para disputar as eleições para o Governo do Estado de São Paulo.

Codesa

Privatização da Codesa | Por Joe Conti | 1/4

https://twitter.com/bndes

 

 

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham