Colunismo social de “faturamento” – Alencar Garcia de Freitas – 01

jacinto-de-thormes.jpg
Colunismo social de faturamento que, durante décadas, imperou no Espirito Santo e no Brasil
colunismo social
Gilberto Amaral, o mais antigo colunista social do Brasil, ainda atuando em Brasília
Colunismo social

Ainda bem que desde há muito saiu de moda, mesmo que não completamente, o colunismo social de faturamento que, durante décadas, imperou no Espirito Santo e no Brasil.
O colunismo social ajudou a “enricar” muita gente. Ainda  bem que nunca tive vocação para esse “jornalismo”, daí continuar pobre como sou...

Imprensa marrom
Existiu também, naquele tempo, o “jornalismo” de barganha, muito pior do que o outro, porque aquele, pelo menos, era praticado às claras, tudo combinado direitinho entre as partes envolvidas. O da “barganha”, de triste memória, o “jornalista” ia a um empresário ou a uma autoridade pública e dizia, com a maior cara de pau ao dito cujo: 
- Eecebi uma denúncia contra o senhor e achei por bem lhe “consultar” se devemos publicá-la...

Na condição de editor-chefe de jornal falado de uma emissora tive sob o meu comando um jornalista, dos mais conceituados, vindo do Rio de Janeiro, para ser o editor do de departamento de esportes.

Depois que saí da rádio fui descobrir que ele praticava esse tipo de “jornalismo”, à época conhecido como "imprensa marrom", confirmado por ele.

Encontrou comigo na rua e fez a maior gozação com a minha cara. Disse-me ele: 

- Apesar de você ser um tremendo linha dura, faturei por um bom tempo uma boa “grana”. 

Contou-me ele que sendo da sua responsabilidade informar a renda de cada jogo, fazia o seguinte: passava pela  bilheteria e espertamente anotava a renda do jogo, dava uma giro por ali, voltava depois e perguntava: qual foi a renda? 
O funcionário informava sempre bem menos do que ele havia anotado lá atrás.
Aí, contava ele, perguntava com a maior cara de pau: 

- Qual a renda devo anunciar?

Assim, de comum acordo com o funcionário, recebia um bom percentual da renda de cada jogo!

- Pena – disse eu ao tal jornalista – que eu tenha saído de lá sem ter a oportunidade de botar você no olho da rua!

É de se lamentar, mas em todas as classes temos os dois tipos de profissionais. Felizmente, os desonestos são a minoria...
Alencar-Garcia-de-Freitas-
Alencar Garcia de Freitas
Alencar Garcia de Freitas,
jornalista aposentado
NEC = Nota do Editor Chefão - Os textos assinados representam o pensamento de seus autores. Nem sempre expressam a nossa linha editorial, que respeita a diversidade de opiniões. 

NEC 2 - O novo Portal Don Oleari está procurando um colunista social.
colunismo social
Gilbrto Amaral, o mais antigo colunista social, em Brasília
Apresentador de TV Gilberto Amaral, o mais antigo colunista social do Brasil, atuando em Brasília.
O pioneiro do rádio, jornal e da televisão tem uma trajetória de vida e de trabalho que se confunde com a história de Brasília. É uma personalidade ímpar da sociedade brasiliense e da imprensa nacional. Gilberto Amaral, atua no meio político e social de Brasília e do Brasil há mais de 60 anos com a mesma conduta ética e profissional. Uma raridade nos dias de hoje. https://bernadetealves.com/2020/07/17/e-exito-gilberto-amaral/
https://www.gilbertoamaral.com.br/
http://colunismo social

Colunismo social, os pioneiros

Jacinto de Thormes
Jornalista Manoel Bernardez Müller, mais conhecido como Maneco Müller se consagrou com o pseudônimo de Jacinto de Thormes, com o qual se tornou pioneiro do colunismo social no Brasil, em 1945, no "Diário Carioca".
- "Quem foi o jornalista atrevido que,aos vinte e dois anos de idade,criou,nas páginas do Diário Carioca,no já remotíssimo ano de 1945,”a primeira coluna social moderna do jornalismo brasileiro”,como bem diz o verbete dedicado a ele na mini-enciclopédia “Ipanema de A a Z”? 

Antes,a chamada “crônica social” era entulhada de registros empolados de jantares, viagens e outros acontecimentos menos votados. A partir do Diário Carioca, a coluna social ganhou vivacidade: passou a registrar em notas curtas grandes negócios, casos de amor, conchavos políticos. O modelo não se esgotou até hoje".
http://www.geneton.com.br/archives/000030.htm

Ibrahim Suede, a moderna coluna social
https://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/ibrahim-sued-criador-da-moderna-coluna-social-de-expressoes-inesqueciveis-17660790

colunismo social

colunismo social

As Certinhas do Oleari + poesia – Bacanal, de Manuel Bandeira – Reverência a Baco, deus dos prazeres – o2

Escola de judô dos bombeiros forma grandes vencedores da vida – Sportotal, por Matheus Thebaldi

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham