Identidade única tem origem em proposta de 27 anos do colatinense João César Moraes

identidade única

Identidade única

 paulo-cesar-dutra-1-1-1-1.jpg
paulo cesar dutra

 

AQUI COLATINA | Paulo César Dutra (Cesinha), jornalista,  colatinense da gema.

 

O governo federal anunciou a criação da carteira nacional de identidade unificada em todo o país.

A medida consta de decreto assinado na tarde da última quarta-feira (23) pelo Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto.

O novo RG usará o número do CPF como identificação única dos cidadãos. Sua emissão será gratuita e os institutos de identificação terão até 6 de março de 2023 para se adequar à mudança.  Decreto em vigor desde 1º de março.

O que poucas pessoas sabem é que há 27 anos, um cidadão nativo de Colatina, o ex-deputado federal João Cezar Moraes, apresentou a proposta de criar um Único Número de Identidade Civil para todos os documentos do cidadão brasileiro.

O projeto foi sancionado  em 1997 pelo presidente da República, Fernando Henrique Cardoso,  virando a lei 9.454, que foi colocada em prática no país, com várias emendas.

Identidade única 

Segundo o governo, os documentos continuarão sendo emitidos pelos órgãos estaduais, como secretarias de Segurança Pública, mas terão o mesmo formato e padrão de emissão. Além do documento físico emitido em papel, será possível acessar a nova identidade no formato digital.

“Gradativamente, deixaremos de ter uma carteira de identidade para cada estado. São 26 estados e o Distrito Federal, cada um com sua carteira. Isso vai acabar”, afirmou Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

Banestes será vendido

O Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários/ES) e o Comitê em Defesa do Banestes Público e Estadual classificaram como “genérico e perigoso” e “privatização disfarçada” o projeto de lei do governador Renato Casagrande (PSB) que permite ao Banestes “por si ou por intermédio de suas subsidiárias e controladas, adquirir participações em sociedades, especialmente de tecnologia, startups ou fintechs, nacionais ou estrangeiras, bem como criar subsidiárias, sejam essas controladas direta ou indiretamente”.

Ou seja, poderá ser vendido ainda este ano! A proposta foi enviada para a Assembleia Legislativa por meio da Mensagem 340/2022.

Trabalho nos EUA

A situação é esta nos Estados Unidos das Américas – EUA: falta de trabalhadores especializados nos EUA faz mão de obra estrangeira ser bem-vinda aquele país.

Abrir as portas para os imigrantes está sendo visto como uma alternativa rápida e eficiente para preencher cerca de 11 milhões de vagas que existem nos Estados Unidos para mão de obra qualificada.

Por causa disso, muita gente já tem se movimentado para solicitar Green Card com o visto EB2-NIW, usado para profissionais cuja mão de obra especializada é escassa em terras americanas. Esse visto é extensivo à família: cônjuge e filhos até 21 anos. Colatina sempre enviou bons profissionais para os EUA.

Evoé Momo!

O cancelamento das grandes festas de Carnaval não impediu a alteração do expediente nos tribunais. A maioria das Cortes não teve expediente na segunda-feira, mantendo a folga na terça e na quarta-feira de cinzas. Outras tiveram horário especial até na quinta-feira. Aqui em Colatina, não houve expediente nos dias 28/2 e 1º e 2/3.

Leia mais Paulo César Dutra (Cesinha), jornalista, aí:

https://donoleari.com.br/terrenos-e-sitios-na-lua/

http://João Cesar (@joaocesarmoraes)

Identidade única

 

identidade única

 

Tags

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham