Jeanne Bilich morre aos 73 anos

Jeanne Bilich

Jeanne Bilich

NEC = Nota do Editor Chefão, Don Oleari:

Perdemos. Uma profissional competente do jornalismo na televisão, no rádio, conheci Jeanne Bilich niquiqui fui Diretor de Jornalismo da Rádio Espírito.

Convidado e prestigiado pela diretoria da Fundação Cultural do Espírito Santo, representada pelo saudoso Marien Calixte e pelo diretor administrativo, Romildo Andrade, fiz o que imaginei pro jornalismo da emissora: um setor vivo, ativo, atuante, presente em todos os setores, com grande aprovação da audiência da emissora, da diretoria da Fundação Cultural e do topo do governo, representado pelo Governador Elcio Alvares e pela nossa saudosa Maria José Vellozo Lucas, então a poderosa Chefe do Gabinete Civil de Elcio.

 moises-santos-1-1.jpg
moisés santos

Queria fazer um jornalão poderoso – vários, aliás, ao longo do dia – e tinha na Rádio Espírito Santo um super locutor de jornais de rádio – com vasta experiência em emissoras de rádio e tevê de São Paulo – chamado Moisés Santos.

Mas imaginava uma voz feminina podesosa quinenqui o voizão do Moisés. Logo, logo, certo dia, vendo um telejornal da TV Gazeta, vejo a apresentadora Jeanne Bilich e também, logo,logo, matutei e disse pra mim mesmo, em voz alta:

– Jeanne, vai ser você a parceira do Moisés Santos no jornal das 7 horas da manhã e no do meio dia.

Doidera, claro, ela pertencia à poderosa veiona Gazeta, mas não pestanejei.

Sem nenhum complexo de inferioridade, pois nosso time de jornalismo tava realizando um trabalho du carajo, liguei e a convidei. Jeanne disse que passaria para conversar. Passou, conversamos, deu certo, marcamos sua estreia.

Detalhe importante: a Rádio Espírito Santo pagava tão bem ou mió que a poderosa Gazeta.

Pronto: a Rádio Espírito Santo passou a ter a melhor dupla de apresentadores de rádio jornais de todos os tempos. De antes e de depois.

Jeanne foi para outras paragens, mas sua biografia nos enriquece como classe profissional de tempos em que se escrevia “serviço” com ç cedilha e jornalistazim de inferneti não se informava apenas pelo maledeto uatizapi.

Agradeço sempre ao Universo ter me pertimitido trabalhar com caras quinenqui Moisés Santos e Jeanne Bilich, além de todos os contemporâneos do melhor rádio jornalismo de todos os tempos do rádio espírito-santense, falsa modéstia à parte.

Recebemos o comunicado dos colegas Carlos Fernando Lima e Alvaro Silva.

A jornalista Jeanne Figueiredo Bilich, 73 anos, morreu hoje pouco antes das 8 horas no apartamento onde morava na Praia do Canto, em Vitória.
jeanne bilich
jeane bilich

Jeanne havia sido diagnosticada com câncer de pulmão faz cerca de três meses.

Depois do diagnóstico ela preferiu ficar em sua casa com familiares e amigos mais próximos.

Adoença estava muito avançada, era quase terminal e não havia tratamento possível. Nos últimos dias já recebia cuidados paliativos completos em casa oferecidos por seu plano de saúde.

Os familiares de Jeanne, todos muito cansados e em estado de choque, marcaram o velório para as 13 horas Às 16 horas haverá o sepultamento/cremação.

Jeanne Bilich

BBB 22: desclassificado da prova do Líder, Artur bate boca com produção

https://www.lollapaloozabr.com/

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham