Quem somos[email protected]

Search
Marcos Tavares

Marcos Tavares: lançamento de “Alvorecer de poemas”, de Marcela G. Neves | 25/8

Marcos Tavares

marcos-tavares-1-e1685474855381.jpg
marcos tavares

Depois de, em 2022, ter publicado A Noiva de Paris, um romance psicológico e sociológico que muito traz de escrita marcel(a)-proustiana, para manter-se sempre lembrada no circuito literário, não mais precisaria anunciar  um outro título a ficcionista Marcela G. Neves.

Escritora inquieta tal como o é na leitura desde tenra idade, doravante ela expõe a público um feixe de poemas. Ao volume não à toa o intitula Poemas de Arrebol.

Tonalidade avermelhada (ou alaranjada) que, por vezes, o horizonte assume ao nascer e ao pôr do Sol, logo, arrebol simboliza início ou fim de um ciclo astral. Sim,  solitário , jamais individual. Ao contrario dos poetas líricos, aqui não se detecta aquele lirismo encontradiço sobretudo em debutante livro; e este, constituído por 33 textos, contém temáticas diversas. Seu eu-lírico é o seu olhar filosófico sobre os seres e sobre as coisas.

Ora a poeta passeia, mesmo, pelo desamor, pelo desencontro amoroso, ora, em jogo verbal, é amor ágape a ser construído no frívolo cotidiano que, não raro, destrói um vínculo afetivo; ou é o amor eros sublimado por advérbios de adversidade (mas, porém, contudo, todavia…); entretanto, quase sempre é caminhada aristotélica — a escola peripatética — com elucubração agora de viés existencial, por conseguinte ao leitor evocando reflexão, autoconhecimento.

Mulher culta, estudiosa, francófona, noiva da Filosofia, não poderiam estar  ausentes, no rol desse Arrebol, nem Cinema nem Literatura; e esses surgem, em títulos, como intertextos, assim ampliando o universo imaginativo de quem a lê. Bibliófila, canta a busca da paz nos livros, e também a alegria de estar em meio a eles. Melhor ainda se tudo incensado pelo aroma e fruido pelo sabor e aquecido pelo calor da rubiácea em infusão: o café na xícara (“Às colheres de café andei medindo a minha vida” – T.S. Eliot).

Há um momento em que se (re)volta contra a sociedade por demais falocrata, contra o totalitarismo, mas sem discurso catilinário, meramente engajado. É com estilo: mesmo em áreas minadas, a senhorita das palavras opta por uma poemática impregnada de tom sóbrio, elegante, a norma culta não muito a ferindo — coloquial, sim, porque queira eufônico o ritmo frasal — nem quando se utiliza de expressões idiomáticas, de adágios populares.

Também lhe são motivos o louvor à Natureza (Pachamama, a Mãe Terra), a ternura do berceuse (para ninar filho) em criativo/recreativo uso de termos em mesma área semântica (aqui, a fauna; lá, a flora).

Suas metáforas dizem muito. Emprega linguagem sedutora, não somente pela riqueza vocabular, mas pela precisão, pela economia verbal, pelo ritmo ágil. Nada fica a dever às melhores poetisas nacionais; e ela, Marcela Neves, teve berço natal em Pernambuco (Olinda), terra de notáveis literatos, de extremo culto às Artes todas, vindo aos onze anos para um Espírito Santo em cujo território escreveram padre Anchieta, Rubem Braga e Elmo Elton, para ficarmos apenas nessa trindade.

A fim de propiciar boa mostra do que ora afirmei, ao leitor exorto, pois, a prestar muita atenção nos seguintes poemas:

Convencimento (p. 3), A última noite (p. 5), Sem explicação (p. 9), Cicatriz (p.10) e Nosso bordado (p. 13). Com esses, especiais, a nosso ver, é com refinada sensibilidade artística que cumpre Marcela aqueles paradigmas (fanopeia, logopeia e melopeia), propostos por Ezra Pound enquanto abalizado teórico (in ABC da Literatura).

Ao final de sua leitura, creio que o interessado ledor irá reler alguns e, também, recomendar  aos  amigos essa inicial obra poética vinda a público; já conhecidos alguns textos porque divulgados no site da autora, o Vida Livresca (www.vidalivresca.com.br).

Embora sem amarras de métrica, de rimas (toantes ou soantes), bem sabe a autora que ritmo e letras estão em tudo: no verso e no Universo. E presentes até na aparentemente fria Matemática — com polinômios (em equações), com sequências (Fibonacci, progressões aritmética e geométrica) — que, gostemos ou não dessa, pode até gerar um bom e interessante poema, qual o da página 29.

Enfim, esses Poemas de Arrebol muito jus fazem ao seu adjunto adnominal: se decretam início de promissora vida literária, anunciam, ao mesmo tempo, o fim de versos inéditos nunca predestinados à gaveta, mas ao sol.

(*): Marcos Tavares, autor de GEMAGEM (poemas) e de No escuro, armados (contos). Membro da Academia Espírito-santense de Letras.

Serviço:

Lançamento

Livro: Poemas de Arrebol, de Marcela Neves

Data: 26/8, às 17 horas

Local: Cine Teatro Ribalta, 94, loja 11

Jardim Camburi, Vitória/ES

Marcos Tavares

COMPARTILHE:

Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham

diagonal-coluna-do-oleari.png
Antuerpia

Uma nota que dou com muito gosto, apesar do “desgosto” de não poder ter ido.

Vi num poderoso grupo de uatizapi ligado à Associação dos Moradores da Praia do Canto, Vitória/ES, uma nota sobre cervejas premiadas, inclusive de Colatina, nossa terra.

antuerpia-chope-200.jpg 7 de abril de 2024 10 KBA nota me atiçou.

Através da amiga @Martha Pimenta, soube da Antuerpia Cervejaria. Agora, minha agenda infernétiva anotou em tom de vermelho & preto bem forte:

Programar para conhecer a Cervejaria na primeira brecha.

A foto do grupo de cervejeiros degustando da capa me foi repassada pelo @Hudson Ruela.

 Antuerpia

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Quem mudou, mudou!

Santorio no PP – 5/4

Baixo Guandu: Lastenio no MDB

Lastenio, avô de primeira!

Baby e Eller

Quem mudou

Por Alexsandro Eller –

calendario-2.jpg 5 de abril de 2024 4 KBCalendário eleitoral fechou a janela de mudanças de partidos. Mudou, mudou.

Um vai pra cá, vai pra lá, que é aquele horror da lei eleitoral.

Mas as datas estão aí (Alexsandro Eller).

Quem mudou

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Santorio no PP – 5/4

Baixo Guandu: Lastenio no MDB

Lastenio, avô de primeira!

Baby e Eller

Perdemos! Alexandre Lima se foi

no PP

Por Alexsandro Eller –

Pano de Fundo | Política – Bastidores

O médico Fernando Santório, neto do ex-prefeito de Cariacica Vicente Santório Fantini, se filiou ao Partido Progressistas.

Santório se prepara para concorrer a uma vaga na Câmara de vereadores de Cariacica.

Na foto, Fernando e o presidente do PP de Cariacica, Sandro Locutor.

no PP

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Baixo Guandu: Lastenio no MDB

Lastenio, avô de primeira!

Baby e Eller

 

Lastenio no MDB

Lastenio no MDB

Prefeito de Baixo Guandu, Lastênio Cardoso, já contava com o apoio do MDB para sua campanha à reeleição.

ssinatura-de-lastenio-no-mdb-a-de-200.jpg 4 de abril de 2024 7 KBAgora, a partir desta noite de quinta-feira, Lastenio não só conta com esse apoio, mas ele próprio acaba de se filiar ao MDB, de cujo partido é o vice-prefeito Patrick Favarato.

Sua filiação contou com o prestígio da presença do presidente do Diretório do MDB do ES, o vice-governador Ricardo Ferraço, como também com a presença do pré-candidato a prefeito de Vitória, a capital, de Sebastião Pelaes, um emedebista com 45 anos de partido.

Seu irmão Antonio Pelaes foi vice-prefeito de Vitória com o então prefeito Hermes Laranja, outro histórico emedebista (Don Oleari).

Lastenio no MDB

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Lastenio, avô de primeira!

Baby e Eller

Perdemos! Alexandre Lima se foi

Maria de Lourdes Lessa

De Pedra Azul pra Mimoso do Sul

avô de primeira

O amigo Pelaes (***)  me mandou a foto do avô de primeira, prefeito de Baixo Guandu, Lastenio Cardoso.

gadita-com-lelo-e-pelaes-1-1-300x206-1.jpg3 de abril de 2024 7 KB 200 por 137 píxeis
Pelaes, Lelo e Gadita

Lastenio, feliz da vida, com a primeira netinha, a Cecília, que aterrisou no planetinha neste dia 1º de Abril. Tudibão pra Cecília e pra toda a família. Pro avô de primeira viagem, o abração da tchiurma do donoleari.com.br = Don Oleari Portal de Notícias.

(***) Sebastião Pelaes, pré-candidato a prefeito pelo MDB em Vitória – acompanhou o amigo prefeito Lastenio Cardoso, de Baixo Guandu/ES, durante os dois dias que ele passou aqui no fim de semana.

avô de primeira

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Baby e Eller

De Pedra Azul pra Mimoso do Sul

Perdemos! Alexandre Lima se foi

Maria de Lourdes Lessa

 

 

Baby e Eller

Nelson Baby, presidente do diretório municipal do PCdoB de Cariacica/ES, e Alexsandro Eller, nosso colaborador, se encontraram e falaram sobre o quê?

euclerio-e-baby-1.jpg 30 de março de 2024 6 KBSobre política e sobre futuro do município. Esses dois devem ter informações que não chegaram nem ao colunista Ronaldo Chagas Freitas nem aqui na redação.

Mas horinha dessas eles vão nos contar, ah, isso vão! Ronaldo tá monitorando os dois. A foto deles foi feita depois desse encontro aí, da alta direção do PCdoB com o prefeito Euclerio Sampaio (Don Oleari).

Baby e Eller

democracia.”

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Perdemos! Alexandre Lima se foi

Maria de Lourdes Lessa

De Pedra Azul pra Mimoso do Sul

Feira de arte sacra

Aboudib toma posse na AESL

Perdemos

alexandre-lima-recortada.jpg 28 de março de 2024 5 KB

 

Enfim, foram anos de, a cada dia, uma lembrança dele, um músico, um líder, um empreendedor.

Nesta quinta-feira, Alexandre se despediu definitivamente da família, dos amigos, dos admiradores.

Perdemos

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Maria de Lourdes Lessa

De Pedra Azul pra Mimoso do Sul

Feira de arte sacra

 

a-nota-de-senhora-lessa-a-de-capa.jpg 28 de março de 2024 25 KB

a-nota-de-senhora-lessa.jpg 28 de março de 2024 18 KB

Recebi do nosso prezado parceiro e colaborador, professor José Antonio Bof Buffon.

Nosso abraço solidário a amigos e familiares.

 

Maria de Lourdes

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

 

 

De Pedra Azul pra Mimoso do Sul

Feira de arte sacra

Isso é que é “eleição”: Rússia

Mimoso do Sul

Por José Coco Fontan –

Movimento da Comunidade de Pedral Azul, município de Domingos Martins.

marmitex-pedra-azul.-180.jpg 26 de março de 2024 13 KB 180 por 294 píxeisA programação é mandar 1000 marmitex por dia para as comunidades de Mimoso do Sul, Sul do Espírito Santo.

O Higor Dordenone Beltrame me disse que se trata de um trabalho da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Pedra Azul, distrito de Aracê, município de Domingos Martins.

A comunidade espera cumprir esse objetivo essa até que as coisas voltem ao normal lá no Sul (José Coco Fontan).

 

 

Mimoso do Sul

Edição, Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

http://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Feira de arte sacra

Isso é que é “eleição”: Rússia

Mídia ao Molho | CBN e a Rádio Capixaba

Feira de arte sacra

Aboudib toma posse na AESL

 

arte sacra
Posts Relacionados