Aqui Rubens Pontes: meu poema de sábado / Procuro, Lutsé  Rumeia; Zumbi dos Palamares,Suely Bispo 1

meu poema de sábado
Cuamba_Mozambique.jpg
Cuamba – Meu poema de sábado pautou trabalhar poetas do Espírito Santo/BR nesta temporada, como, mais uma vez, exibe a coluna meu poema de sábado.

meu poema de sábado

Meu poema de sábado segue sua rota de trabalhar nesta temporada com poetas do Espírito Santo.

Meu poema de sábado

Poucos de nós sabemos de uma cidade chamada Cuamba, situada na Província de Niassa, em Moçambique, ex-colônia portuguesa no sudoeste africano, banhado pelo Oceano Índico.

Cuamba ocupa uma área de 131 quilômetros quadrados e tem uma população estimada em 56 mil e 800 habitantes.

Está distante 9 mil 440 quilômetros da costa brasileira. Nossa cidade de Vitória em nada se assemelha a Cuamba.

vila-rubim-vitoria.jpg
Ilha do Príncipe-Vila Rubim, Vitória/ES

Com uma área de 97 mil 123 quilômetros quadrados, abrigando uma população de 365 mil 855 habitantes, a capital do Espírito Santo dispõe de recursos econômicos capazes de assegurar-lhe alto grau de desenvolvimento físico e humano, negado à cidade africana.

Nada disso impede o fenômeno que o Portal Don Oleari levantou entre os dois povos, um mesmo sentimento, iguais emoções, uma comum visão do infinito onde corações iguais pulsam no mesmo embalo de um mesmo sonho procurado.

É verdade que brasileiros e moçambiquenhos  foram revelados nos mapas da História, cada um no seu tempo, e  incorporados ao Mundo pelas mesmas caravelas de velas triangulares dos navegantes portugueses.

Se for exagero uma comparação irmanada de capixabas e cuambandenses,  será no mínimo instigante a maneira com que expressam suas emoções os poetas de lá e os poetas de cá.

Aos leitores da Coluna é dado perceber o fenômeno no registro que o novo Portal Don Oleari chancela nesta Coluna com dois poemas, um do outro escritos separados por quase 10 mil quilômetros de oceanos e continentes.

Suely Bispo

Meu poema de sábado

Lutsé  Rumeia é moçambiquês de Cuamba, professor de Introdução à Filosofia, finalista do Curso de Licenciatura em Ensino de Filosofia com Habilidades em História na Universidade de Mabuto.

Seu poema selecionado: PROCURO.

Suely Bispo é  brasileira de Vitória, atriz, poeta, escritora, Mestre em Estudos Literário pela UFES, graduada em História.

Seu poema selecionado: ZUMBI DOS PALMARES.

Rubens-Pontes-4.png
RubensPontes

Rubens Pontes, jornalista

Capim Branco, MG

http://ruidomanifesto.org/quatro-poemas-de-lutse-rumeia/

PROCURO

Lutsé  Rumeia

Procuro no vento

Uma manhã

Para tecer e destecer

O meu principio de criação.

Procuro na  ternura

Da noite    desta tempestade

Um novo alento

Uma alvorada de novas manhãs

Que em mim esvaneceram.

 

ZUMBI DOS PALMARES

Suely Bispo

Zumbi dos Palmares

Ainda vive.

Ainda por muito mais

Tempo viverá.

Como morrer

Se a resistência não pode acabar?

Preconceitos, racismo

Descriminação

Não acabarão nunca?

Os avanços, progressos

Da humanidade

Caminham juntos

Com barbárie.

Enquanto isso

Zumbi se metamorfoseia

E se atualiza a cada instante

Zumbi não pode morrer

Não dentro de nós.

 

https://www.dw.com/pt-002/capital-do-niassa-ter%C3%A1-finalmente-estrada-asfaltada/a-18649347

Meu poema de sábado

https://donoleari.com.br/vespera-de-eleicoes-e-seus-milagres/

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham