Moda sustentável: saiba o que é com Dani Godoy | O que está fazendo com seu lixo? | Elian Ramile na Grécia, a trabalho | André Poubel & Tania Calazans | 10/9

Moda sustentável

Moda sustentável, o que é?

 Andre-Poubel-Tania-Calazans-2.jpg
André Poubel & Tânia Calazans

 

Coluna VIVA A VIDA | Aqui tudo se sabe – André Poubel & Tania Calazans

André Poubel, [email protected]

Tania Calazans, [email protected]

A coluna entrevistou Daniele Godoy, estilista, proprietária das grifes @hausofjackets e @kerouac, que nos esclarece o que é moda SUSTENTÁVEL, vocábulo tão em evidência nos tempos atuais.

VINTAGE-NO-RED-CARPET.jpg
vintage no red carpet

Em seu depoimento à Coluna Viva a Vida! Aqui tudo se sabe, Daniele Godoy traduz cada termo e as diversas fases da indústria da moda nos últimos anos. Sigam seu depoimento.

Sustentável

O “sustentável” tem como pilares principais a moda “VINTAGE”, a moda dos “BRECHÓS” e a técnica do “UPCYCLING”.

De mera tendência de moda surgida com mais força nos anos 90, a chamada MODA VINTAGE passou a ser considerada nos dias de hoje como um verdadeiro fundamento da mesma, Dentre as várias razões para isso, podemos dizer que a principal delas é certamente o desenvolvimento sustentável do planeta.

RED-CARPET.jpg
red carpet

Moda sustentável

Com a explosão do chamado FAST FASHION, na mesma década de 90, o que pareceu  a princípio ser motivo de comemoração devido à democratização da moda para as classes menos favorecidas, revelou-se, com o passar das últimas décadas, ser um verdadeiro inimigo do desenvolvimento sustentável por conta do consumo excessivo de matéria prima, poluição do meio ambiente pelos meios de produção e até uso de mão de obra escrava em alguns casos.

O final dessa cadeia todo mundo já conhece: MUITO CONSUMO, MUITO LIXO. E O VINTAGE é a força motora que vem contra esse fluxo, dando um novo olhar para peças que seriam apenas ” VELHAS” OU “DATADAS”.

Mas para além dessa discussão, a moda vintage tem outros aspectos que também vão contra a frivolidade passageira da moda, e que a faz permanecer sempre atual, principalmente quando se analisa o aspecto de reuso que tira o impacto de toda a cadeia de produção acima citada, e nada pode ser mais atual que isso.

DETALHES DO ANEXO Dani-Godoy-Vintage.jpg
dani godoy vintage
DETALHES DO ANEXO Godoy-estilista-moda.jpg
Godoy estilista, moda

Também não se pode ignorar outros pilares embutidos nesse conceito como: Qualidade (os métodos de produção eram mais apurados e com melhor matéria prima) e exclusividade (são peças que já são garimpadas e dificilmente se achará seus pares devido à passagem do tempo).

O que classifica uma peça como vintage é ser ela pertencente a uma determinada época ou década. A moda nostálgica nos leva para valores de uma época que nos mantem em uma espécie de zona de conforto, onde o futuro ainda era bem mais otimista. Nos dias de hoje, o estilo pessoal se transformou numa espécie de “mix” dessas nossas experiências e referências e se traduz numa reinvenção desse passado todo, agora trazido para o presente.

A cultura vintage nos permite portanto a reaproximação de todo esse universo que reflete nossos verdadeiros valores. Beneficiada pela ausência de uma moda com a cara dos anos 2010, o vintage encontrou seu lugar, visto que tudo hoje é uma colagem de referências das décadas passadas, a moda deságua na oferta massiva de todo o tipo de produto e tendência com a ampla liberdade de estilos. Nesse momento, acabamos buscando por nos encaixar de acordo, não mais com a estética do momento, pura e simplesmente, e sim com nossos valores e nossa essência, resignificando a peça para consequência, nossa expressão essencial.

FAMOSOS-QUE-AMAM-BRECHO-fto-Instagram.jpg
famosos que amam brechó, foto instagram
UPCYCLING.jpg
upcycling

O vintage demanda um gosto apurado e antenado que combina com o desejo humano de ser único, autêntico. E tem como legenda: “A MELHOR ROUPA É AQUELA QUE JÁ EXISTE”, conceito esse que também respalda outros dois conceitos de moda sustentável: O UPCYCLING e a moda dos BRECHÓS.

O UPCYCLING ou REWORKING é um termo em inglês e que nada mais é do que a boa e velha customização, ou seja, usar a criatividade para dar uma nova “cara” a peças que seriam descartadas pelo desuso, aumentando assim seu ciclo de utilização. A técnica é também muito utilizada no mobiliário, reaproveitando-se móveis ou apenas parte deles, resultando em peças criativas e cheias de personalidade.

Beneficiando por consequência tanto as empresas  como o usuário final, essa prática já atinge até o mercado de luxo. Marcas como as britânicas VIVIENNE WESTWOOD e BURBERRY  já se utilizam dessa técnica em parte significativa de suas coleções.

Completando por fim esse movimento de sustentabilidade como resposta ao FAST FASHION e seu consumo exponencial, temos a ascensão da moda dos BRECHÓS reafirmando esse conceito de ” SLOW FASHION”, mudando a mentalidade dos consumidores. Sim, comprar roupas usadas não é mais sinônimo de economia, nos tempos atuais também é sinônimo de modernidade, e até por isso já ganhou o apelido descolado de “SECOND HAND”  ( nome dado aos brechós na Europa e EUA e que tem ampla aceitação pela faixa etária mais jovem por lá).

Moda sustentável
daniele godoy

Por aqui, o que antes tomava espaço em pequenas lojinhas de bairro empoeiradas, hoje toma seu lugar também no mercado online, abrindo espaço para pessoas comuns e celebridades que montam suas próprias lojinhas de venda de segunda mão, cujo lançamento às vezes acaba em segundos, como no caso de influenciadores que sempre lançam mão de bazares para repassar suas peças.

A chance de encontrar peças marcantes e únicas é a mesma do mercado vintage. Aliás, em se tratando de brechós, peças vintages e usadas se misturam. Por fim o que importa dizer é que a indústria da moda sempre vai existir trazendo tudo novo.

Mas o mais importante a ser observado até aqui é o fato de que o consumidor final aprendeu a se perguntar: ” VAI DURAR?” Garimpar é preciso. Valorizar o ciclo de vida de um produto é o futuro da indústria da moda e, por consequência, do planeta.

Daniele Godoy – Estilista  | @danieledgodoy | Fotos INSTAGRAM

fotor_1631131247427.jpgO que você está fazendo com seu lixo?

Na busca pelo bem-estar, o homem está demandando cada vez mais produtos e serviços, aumentando o consumo e a geração de lixo ou resíduos sólidos urbanos, sendo essa uma das principais preocupações da sociedade contemporânea.
O crescimento da população aliado ao aumento do consumo, do desenvolvimento industrial e a urbanização acelerada vem contribuindo para a intensa utilização dos recursos naturais e consequente degradação ambiental em decorrência da geração e acúmulo de lixo.
Sabemos que o gerenciamento de resíduos é um dos grandes desafios ambientais da atualidade. E o que fazer com todo esse resíduo é uma das maiores preocupações do mundo atual, visto que implementar ações nesse sentido requer muita tecnologia.
E esse é o motivo pelo qual pessoas e principalmente empresas devem buscar alternativas sustentáveis para cumprir a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê a responsabilidade compartilhada pelos resíduos produzidos por suas atividades diárias.
Vocês sabiam que aqui no Estado do Espírito Santo existe uma empresa pioneira, especializada no desenvolvimento de soluções personalizadas e integradas para o gerenciamento, tratamento e disposição final dos resíduos sólidos? Então, neste contexto de tecnologia avançada existe uma marca capixaba e ela se chama MARCA AMBIENTAL.

DETALHES DO ANEXO fotor_1631131436189.jpgHá mais de 25 anos a Marca implementou e gerencia a primeira CTR – Central de Tratamento de Resíduos do Espírito Santo e disponibiliza soluções ambientalmente corretas, bem como a coleta e o transporte, para o gerenciamento integrado dos resíduos dos diversos setores como saneamento urbano, saúde, mineração, portos e aeroportos, petróleo e gás, construção civil e alimentos.

Está situada estrategicamente perto dos grandes centros geradores de resíduos do estado e preparada para promover a segregação, coleta, transporte, tratamento e a disposição final de resíduos.

A CTR Marca promove conceitos de cidadania e sustentabilidade com projetos sociais que priorizam a comunidade do seu entorno. O programa “Visitantes são Bem-vindos” constitui uma das ações da área de educação ambiental para disseminar o conhecimento sobre as boas práticas associadas ao tratamento de resíduos.

 fotor_1631131471370.jpgIncentivando soluções inovadores, a CTR executa diversas ações:

– Materiais recicláveis: a empresa possui um inédito parque de eco negócios que desenvolve atividades de reciclagem e beneficiamento de resíduos dando um destino mais nobre a esses materiais;

– resíduos perigosos: há soluções e sistemas de armazenamento temporário, processamento e disposição final em células específicas;

– resíduos não perigosos: são dispostos em células devidamente impermeabilizadas e dotadas de sistemas de drenagem para captação do chorume e biogás;.

– resíduos inertes: a exemplo de materiais da construção civil, há também soluções exclusivas;. resíduos de hospitais, postos de saúde e clínicas, entre outros estabelecimentos de saúde: utiliza-se uma técnica com processo térmico que promove a esterilização através da eliminação do potencial infectante;

– tratamento de diversos efluentes industriais, bem como fluídos de perfuração de atividades petrolíferas: desenvolve e opera um sistema pioneiro voltado para o tratamento de chorume de aterros sanitários, utilizando modernas tecnologias que garantem o rigor técnico e a excelência operacional.

Com foco no meio ambiente e com responsabilidade ambiental, a CTR Marca tem um compromisso com a população em inovar cada dia mais no gerenciamento integrado de resíduos.

FONTE: Marca Ambiental, vídeo institucional no Youtube

Rodovia Governador Mário Covas, 1864 – Cariacica/ES – Instagram: @marca.ambiental

 image_72192707.jpg

 IMG-20210910-WA0003.jpg
alini e elian

Elian Ramile na Grécia

A Diretora Criativa de Imagem, Elian Ramile, está em Atenas, Grécia, a convite da empresária Alini Calmon Spanou.

É a segunda vez que Elian Ramile atende ao chamado profissional da Alini.

Na próxima semana ela aproveita para desfrutar de uns dias de férias na ilha Spetses.

 IMG-20210910-WA0005.jpg
elian com o casal Spanou
Em Atenas, a capital grega, ela aproveita para circular com o casal George  e Alini Calmon Spanou – fotos.
André Poubel, [email protected]
Tania Calazans, [email protected]
Moda sustentável
Moda sustentável
Moda sustentável
Moda sustentável
Moda sustentável
Moda sustentável
Moda sustentável

Moda sustentável

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham