Casagrande anuncia expansão de programas hídricos, educação ambiental e licenciamento municipal | 6/6

programas hídricos

programas hídricos

Em solenidade foi realizada no Palácio Anchieta, em Vitória/ES, nesta segunda-feira, 6, o governador Renato Casagrande anunciou um pacote de ações destinadas a melhorar a gestão dos recursos destinados a programas ambientais, incluindo a questão das mudanas climáticas.

Alem do lançamento de editais de restauração florestal e de projetos de desenvolvimento sustentável em diversas comunidades no e em  municípios do Caparaó, Casagrande falou na expansão de programas de gestão hídrica no campo tecnológico e científico e novas obras de ampliação e melhoria dos serviços de saneamento básico.

“Cada vez mais os Estados e municípios precisam ter papel na preservação do meio ambiente. Não podemos apenas cobrar do Governo Federal e esperar pelos resultados. Temos que cumprir a nossa tarefa na obtenção de resultados efetivos. As pessoas têm preocupação com o meio ambiente, mas como é algo que não resulta em um impacto direto na vida das pessoas, não vemos uma cobrança tão incisiva sobre os governantes. Por isso, um líder precisa implementar ações, cobrar quem deve ser cobrado, fiscalizar e realizar o que é de sua responsabilidade”, apontou o governador.

Eles abordou as mudanças climáticas que causam destruição e mortes.

“Esse tema exige também uma responsabilidade individual. Outra questão é que temos de executar o que está ao nosso alcance. O saneamento básico, por exemplo, será totalmente universalizado na Região Metropolitana até 2026, quatro anos antes da data limite. Também temos obras no Caparaó, na região norte e na bacia do Rio Itapemirim. O trabalho em parceria com os municípios é fundamental. Destaco a Polícia Militar Ambiental que nos auxilia no esforço para chegarmos ao desmatamento zero no Espírito Santo”, disse.

Para o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fabricio Machado, é muito expressivo o volume e a qualidade dos investimentos anunciados.

“É fundamental construir projetos sustentáveis, mas amadurecendo as práticas com ideias que não distanciem o produtor rural da inovação, proteção das florestas, dignidade social e econômica em suas comunidades e do espírito cooperativista, como o Projeto Floresta + Produtiva, que abrange o que aprendemos com os Programas Reflorestar e Projeto Barraginhas de reservação de água, explicou Machado.

O Projeto Floresta + Produtiva tem  objetiva apoiar a implementação de sistemas agroflorestais e de estruturas físicas do solo que permitam a melhoria qualitativa e quantitativa da água, propiciando sustentabilidade econômica e ambiental de comunidades rurais. Serão mais de R$ 25 milhões em investimentos no período de três anos.

Caparaó

Inicialmente, o projeto vai contemplar a região do Caparaó, em 12 comunidades rurais de 12 municípios da microrregião, possibilitando a criação de Núcleos de Produção Florestal Sustentável (NPFS) de base florestal.

Casagrande anunciou R$ 347 milhões em investimentos da Fundação Renova no lançamento de diversos editais para restauração florestal de mais de 11.700 hectares e para recuperação de mais de 1.500 nascentes no Estado, como parte do cumprimento de ações de reparação e indenização pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana-MG.

A Fundação também entregou à Defesa Civil Estadual um caminhão, duas viaturas, uma Unidade de Água Móvel (UTM), além de drones e computadores totalizando um investimento de R$ 1,9 milhão, também como parte do cumprimento destas reparações.

Foram apresentados também os novos servidores municipais que foram beneficiados pelo Programa de Sustentabilidade Ambiental e Apoio aos Municípios (Proesam), criado no ano passado.

“É um retorno sobre os investimentos que o Governo do Estado faz na política de municipalização do licenciamento ambiental e na melhoria da gestão ambiental nos 51 municípios que aderiram ao programa. Estes técnicos poderão contribuir na fiscalização e no monitoramento ambiental e no exercício dos programas de educação ambiental local”, acrescentou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

O governador anunciou novas obras para ampliação e melhoria dos serviços de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto, que serão executadas pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), alcançando investimentos da ordem de R$ 116,4 milhões para atender estimadamente  737 mil pessoas.

Saneamento e água tratatada

O presidente da Cesan, Carlos Aurélio Linhalis (Cael), disse que só neste ano serão investidos mais de R$ 600 milhões em obras de infraestrutura sanitária, um recorde na história do Espírito Santo.

“Em quatro anos estamos alcançando R$ 1,6 bilhão de investimentos na ampliação e implantação de redes de água e de coleta e tratamento de esgoto, alavancando o desenvolvimento socioambiental e econômico do nosso Estado, que hoje já é protagonista no saneamento no cenário nacional”, disse.

Os investimentos contemplam a ampliação das estações de tratamento de esgoto (ETE) Manguinhos, na Serra, e Meaípe, em Guarapari. As estações terão capacidade para tratar 26,9 milhões de litros de esgoto por dia, que serão devolvidos limpos ao meio ambiente e vão contribuir para a despoluição de rios, lagoas e praias nas duas cidades, promovendo a melhoria da saúde da população.

Entre as obras está a ampliação da capacidade de produção da estação de tratamento de água (ETA) Mario Luiz Petrochi, na Serra, que atende áreas residenciais, industriais e de serviços nos municípios de Vitória, Serra e Fundão, além do maior complexo industrial do Espírito Santo, em Ponta de Tubarão.

Itaúnas

Em Itaúnas, um dos balneários mais famosos do ES, situado em Conceição da Barra, além da ampliação da ETA, serão construídos reservatórios de água de grande porte com capacidade para mais de 300 mil litros de água. Também será implantada uma nova estação de bombeamento e mais 12,8 quilômetros de redes de distribuição. O investimento vai permitir a expansão do turismo na região e melhorar a qualidade de vida da população local.

Cidade ambiental

O govefrnador Casagrande anunciou ainda na área do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) a finalização do projeto executivo da futura contratação da Cidade Ambiental, onde serão reunidos todos os órgãos ambientais do Governo do Estado, no município Cariacica.

Alegre e Pedra Azul

Também foi anunciado o início das obras de reforma e ampliação da sede do Parque Estadual Cachoeira da Fumaça, em Alegre, com investimento de R$ 3,72 milhões, bem como a publicação do edital das obras de construção da nova sede e reforma das atuais estruturas do Parque Estadual Pedra Azul, em Domingos Martins, com investimento de R$ 5,33 milhões.

Na parte de sistemas, foi anunciada a criação  do GEOIEMA, plataforma desenvolvida por servidores do Iema que disponibiliza dados e informações ambientais geoespaciais para consulta, interação e download – http://geo.iema.es.gov.br/.

Outro anúncio foi o início do Sistema Estadual On-line de Manifesto de Transporte de Resíduos Sólidos (Sistema MTR-ES), que será utilizado para o rastreio da movimentação de resíduos sólidos no Espírito Santo, desde a geração até a destinação final. O Instituto vai publicar ainda duas novas instruções normativas visando à desburocratização e à celeridade nos seus processos.

Laranja da Terra e Nova Venécia

Abordou-se também a expansão do projeto Água na Medida, da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). Ao lado de representantes do Consórcio do rio Guandu e do Comitê de Bacia Hidrográfica (CBH), o governador Renato Casagrande oficializou a ampliação das ações do projeto para o município de Laranja da Terra.

Água na Medida incentiva o uso racional da água e a autogestão comunitária em comunidades de base agrícola e familiar, por meio de pesquisa e inserção de tecnologia para manejo da irrigação. Laranja da Terra será o segundo município do Estado a receber as ações do projeto, que já atua há cerca de um ano na comunidade do Córrego Frigério, em Nova Venécia, na bacia hidrográfica do rio São Mateus.

Protocolo Seama Agerh com Ufes

O governador assinou um Protocolo de Intenções da Seama e da Agerh  com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) que se destina a promover a cooperação acadêmica entre as instituições, para o uso racional da água na agricultura, segurança hídrica e desenvolvimento regional.

“Os investimentos anunciados hoje estão no planejamento estratégico do Governo do Estado e contribuem para colocar cada vez mais inteligência na gestão e no uso de recursos hídricos, para que tenhamos água em qualidade para todos, em prol de um desenvolvimento econômico sustentável”, observou o diretor-presidente da Agerh, Fábio Ahnert.

Com Giovani Pagotto e Paulo Sena
(27) 98895-0843

http://bit.ly/3MoiZQ5

Vacina nasal é aposta de especialistas para o fim da pandemia Covid 19 | 6/6

programas hídricos

programas hídricos

programas hídricos

programas hídricos

programas hídricos

programas hídricos

 

 

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham