Don Oleari: um “piotaco” sobre redes sociais no feissibuqui | 30/10

redes sociais
redes sociais
Silvia Maciel – Bom sabadomingo!
 Don-Oleari-Corleone-1-1-2.jpg
Don Oleari
Don Oleari – Coluna Papufuradu –
Don Olelari
Aí foi um papo com a Silvia Maciel.
– Permita-me invadir sua afirmação “está difícil continuar nas redes sociais”. Ao invés de perguntar, vou confessando publicamente que não vejo como sobreviver sem as maledetas redes sociais.
No meu trabalho diário hoje, trabalho por quase 2 Oleari e Meio pra manter meu www.donoleari.com.br = Portal Don Oleari atualizado, movimentado e com bons conteúdos.
Noutibuqui, ismartifoni, uatizapi, imeil, feissibuqui, tuíter, linkedin, pinterest, notificações a mil, revisar textos, escolher fotos, editar matérias, editar fotos, copiaqui colalí, repartilha no “fid nem cheira de notícias”, compartilha em trocentos grupos, blablabla com parceiros, colaboradores, seguidores, (per) seguidores (as), messenger…
É du carajo, quinenqui dizem meus mafiosos favoritos das séries da netifliquis.
Tolera aqui e ali os direitopatas e os esquerdopatas insanos ou chatos + desavisados + desinformados + bandidos tentando tivender uquiqui ocê nunqué comprá pra te dar um golpe….
Respondam HONESTAMENTE: quem aqui imagina em sair das maledetas redes sociais? Quem? E o tempo quiocê gasta com elas – porque deviditê tempo pra elas – vai fazer uquê? vai ficar pensando “na morte da bezerra’, quinenqui dizia minha sábia mãe, Dona Leó?
Ahhh, ocetem livros pra ler, ocetem filmes pra ver, ocetem músicas pra ouvir, ocetem os querrilheiros esquerdistas e os milicianos direitistas falando besteira no Congresso quiocê vê pelos canais de tevê abertos e fechados…mais uquê, mais uquê?
Se for bem seletivo, há caras razoáveis no congresso cumprindo sua cartilha e debatendo alguns temas de interesse da coletividade…Minoria, é verdade, mas é mió uma minoria na mão duqui uma maioria voando, mandando e desmandando no pobretão do Brasil Varonil Céu de Anil.
Anexo pro José Carlos Cratz, que me nega uma entrevista há um tempim: Mr. Facebook – Mark Zuckeberg, juntando o uatizapi + o chato Instagram (o “deus” de uns 800 milhões pelaí) – é um Ditador sobre cerca de 3 bilhões e 500 milhões debichumanos.
TUUUUDOOOO DOMINADOOOOOOO!.
Inclusive, o imbecil que vos fala (Oswaldo Oleari).
Don Oleari – ponte-em-rodoviaparaprotegeranimais.png
 
A Alda Luzia Pessotti comentou lá no maledeto feissibuqui:
– “Esta proposta é antiga. Onde estão os prefeitos. Casagrande e o DNIT?
Respondi o seguinte pra Alda Luzia Pessotti:
– Trabalho a pauta indesdi 2015 pra 1016, Alda Luzia Pessotti. Esses aí tão dadondi deviamditá. A travanca aí não são eles, é um projeto que contemple a mobilidade da rodovia, mas, sobretudo, contemple a preservação absoluta da reserva e todo o seu vasto e rico patrimônio de fauna e flora.
Tem mais bicho ali duqui gente na região. E esse projeto, Alda, pelo tiquim dinada quieu sei, passa por fora dalí, do lado oeste, segundo ví nunsei dadondi.
 chegada-de-colombo.jpg
chegada de colombo em 1492

Don Oleari – 

Papo com o Oswaldo Turuna também no FB sobre “censura”
– Permita-me um “pio”, um “piotaco”. A esquerda censura, a direita censura, o centro censura, o bichumano é um censor nato, em qualquer grupamento qui teja ele.
Eu ia dizer tribo, mas iam dizer que ou discrimino nossos ancestrais indígenas.
Ou quitô chamando alguém aqui de índio, principalmente pros milhões de imbecis que desconhecem ou inguinoram que o homem índio  jatavaqui há 800 mil anos antes da turba do maluco Cristovão Colombo bater com os cascos, dele e dos navios, nas costas do belo mar do Caribe, salvo engano do meu elevado QI – Quociente de Imbecilidade.
Colombo, quinenqui toda a patuleia europeia da época, foi o primeiro fiudaputa a distribuir bugigangas pro homem índio das américas. Depois veio tal Pedro Álvares Cabral “descobrir” o Brasil, carajooooo…E uquifizeru foi pilhar os habitantes e as terras invadidas.

Don Oleari Pesquisa

Vejam uquiqui diz um textim que fui buscar no Gugou. Óia a hipocrisia, a mentirada do texto.

– O “Descobrimento” do Brasil aconteceu em 22 de abril de 1500, momento em que os portugueses chegaram nas terras que hoje pertencem ao Brasil. Esse evento, que marcou a história do nosso país, foi fruto do esforço intelectual e de várias expedições marítimas realizadas pelos navegadores portugueses.

redes sociais
redes sociais

redes sociais

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham