Quem somos[email protected]

Search

“Fala, Rivaldo!” | Rivaldo conta histórias sobre o início de sua carreira em bate-papo exclusivo | 16/6

rivaldo-foto-betfair-15-at-14.54.35-1-1-e1694634058929.jpg 17 de junho de 2023 15 KB

Fala, Rivaldo

Rivaldo conta histórias sobre dificuldades na infância vendendo picolé e algodão doce e o início de sua carreira em bate-papo exclusivo da Betfair

No bate-papo “Fala, Rivaldo!”, o embaixador da casa de apostas falou com exclusividade sobre seu começo no futebol, lembrando o momento em que atuou de forma irregular após ser dispensado pelo Santa Cruz e sua saída do Corinthians para o Palmeiras

A Betfair gravou nesta semana um bate-papo com Rivaldo, embaixador da marca, contando algumas histórias do atleta, ídolo do torcedor brasileiro e ex-jogador de Barcelona, Milan, Palmeiras, Cruzeiro, Corinthians e São Paulo. No episódio “Fala, Rivaldo”, o meia falou sobre seu início de carreira, as dificuldades antes de se tornar jogador de futebol e como lidou com a sua saída do Corinthians para o rival Palmeiras em 1994. Confira o bate-papo no Youtube da Betfair.

Com apresentação comandada pela jornalista Rosiane Siqueira, o bate-papo abordou com Rivaldo um lado diferente do que é abordado nos conteúdos semanais de Rivaldo, embaixador da Betfair. O craque contou como foi seu início de carreira, passando por algumas dificuldades no começo da carreira.

“Eu vim de uma família muito pobre, eu tinha que treinar, tinha que ir para o colégio estudar, lá eu também vendia picolé e algodão doce para ajudar em casa, era uma situação muito complicada. Eu lutei muito para conquistar o que conquistei, pois passei uma infância com muita dificuldade”, afirmou Rivaldo à Betfair.

O pentacampeão comentou também sobre sua passagem pelo Santa Cruz, onde foi mandado embora, e de forma irregular, atuou numa partida contra o próprio Santa Cruz jogando pelo Paulistano, clube de sua cidade natal. “Eu fui mandado embora na base do Santa Cruz, depois que eu estava treinando pelo clube, um treinador acabou me mandando embora, às vezes é tanta gente, e o professor acabou me passando despercebido e me mandou embora. Eu não tenho nenhuma mágoa disso”, declarou o ex-jogador sobre sua saída do Santa, em 1989.

Sobre a atuação de forma irregular, Rivaldo falou à Betfair que se transferiu para o Paulistano, clube de sua cidade, sem ter recebido a documentação de liberação do Santa Cruz.

“Quando me mandaram embora, apareceu a oportunidade de me chamarem para atuar pelo time da minha cidade, o Paulistano, que iria jogar o mesmo campeonato de Sub-16. E eu fui jogar por esse time da minha cidade e enfrentamos o Santa Cruz. Enfrentei o meu ex-clube e neste jogo foi 2 a 2 e fiz os dois gols. E eles tinham me mandado embora e não tinham me dado a liberação/documentação, então automaticamente eu estava irregular no Paulistano.

Continua Rivaldo:

“E foi aí que deu uma confusão, o Santa Cruz ficou praticamente fora do campeonato por conta desse jogo e a Federação Pernambucana viu que eu estava irregular e pediram um novo jogo, o Paulistano não quis fazer uma nova partida e foi eliminado do campeonato, e eu tive que retornar para o Santa Cruz. Aí o Santa abriu os olhos e me reintegrou, dando sequência a minha vida no clube”, afirmou Rivaldo sobre a reviravolta no Cobra Coral de Pernambuco.

 

O craque também contou sobre sua evolução técnica no Mogi Mirim, onde atuou no Carrosel Caipira no Campeonato Paulista de 1993, levando a ser negociado com o Corinthians, onde teve sua primeira convocação para a Seleção Brasileira.

“Eu não tinha esse sonho de cara em chegar na Seleção Brasileira, mas as coisas foram indo bem, fiquei um ano no Mogi Mirim, na sequência o Corinthians me contratou e eu comecei a pensar grande”.

Rivaldo Prosegue:

“Todo mundo sabe que jogar no Corinthians é uma pressão bem grande e as coisas foram começando a ir melhor e dentro do Corinthians fui convocado para a Seleção em 1993, uma contra a Alemanha, que não joguei, e contra o México, onde estreei e fiz um gol pela nossa seleção. Mas falo que no início era difícil imaginar, mas trabalhando eu vi as coisas acontecendo naturalmente”, destacou Rivaldo.

Rivaldo também falou sobre a mudança de ares, saindo do Corinthians indo ao rival Palmeiras em 1994, logo após encerrar o empréstimo com o Timão. E destacou a importância de um episódio no início de sua carreira com o técnico Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras, que foi fundamental para que aprendesse a conviver com os desafios de jogar em grandes equipes.

Você pode conferir essa história de Rivaldo no Verdão e a entrevista completa no bate-papo “Fala, Rivaldo” da Betfair, acessando o link.

Betfair

Uma das maiores provedoras de apostas esportivas online do mundo, a Betfair é patrocinadora oficial das equipes do Cruzeiro e do Palmeiras. A empresa, fundada em Londres (ING) no ano de 2000, foi pioneira na oferta de apostas peer-to-peer (Betfair Exchange) e gerencia um conjunto completo de apostas esportivas, eventos de entretenimento e produtos de jogos on-line para mais de quatro milhões de clientes maiores de 18 anos em todo o mundo.

Graças à sua tecnologia de ponta, a plataforma oferece um amplo catálogo de produtos que permite apostar com suas próprias cotas e cotas oferecidas por outros usuários. A Betfair está licenciada para operar apostas online e outros jogos em 19 países, incluindo Espanha, Itália, Malta, Colômbia e Grã-Bretanha.

No ‘Análise Betfair’, você encontra as porcentagens atualizadas para os favoritos ao título da Libertadores e Brasileirão Série A. Veja também as chances dos principais candidatos à artilharia dos torneios em tempo real. Saiba mais acessando o link.

Fala, Rivaldo

Editado por Don Oleari – [email protected] | https://twitter.com/donoleari

Rubens Pontes | mulheres pioneiras: Chercher la femme – alicerçando bases do futuro, mulheres pioneiras marcam o passado | 17/6

S.O.S Abelhas: Projeto sobre a importância das abelhas está de volta às escolas | 16/6

Luiz Felipe Bazzo | A bolsa e o dólar: Ibovespa tem leve queda e dólar sobe, mas opera nas mínimas do ano | 16/6

 

COMPARTILHE:

Picture of Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham

Posts Relacionados

A Bicharada do Don Oleari.