Quem somos[email protected]

Search

Somos mais tecnológicos do que os gringos! | Renato Fischer | 2/12

tecnológicos

tecnológicos

Recebi com o seguinte bilhetimeil anexo ao delicioso texto do Renato:

Don Oleari: “Um documento para a Receita Federal por “Fax”? Não acreditei. Vai aí meu textículo elaborado daqui dos USA. Não xinga a mãezinha do Editor Chefão”. |

A ressalva da mãezinha é que disse ao nosso prezado novo colaborador que o Don Oleari Portal de Notícias não pratica CENSURA. O único quesito censurado é se xingar a mãezinha do Editor Chefão (Don Oleari).

renato-fischer-a-da-assinatura.jpg 16 de novembro de 2023 40 KB
renato fischer

Renato Fischer |

Minha contadora me solicitou enviar um documento à Receita Federal através do fax.

O quê? Fax?

Demorei algum tempo pra rebuscar na memória algo que dela já tinha desaparecido.

Sim, aquela maquininha onde colocávamos uma folha com textos ou figuras e ela a transmitia a outra máquina na outra ponta da linha. Aquilo mesmo.

– Não pode ser por email? perguntei.

– Não, respondeu ela. E completou, peremptória: “Definitivamente só é aceito por FAX”.

Não acreditei em princípio, mas fui…

fax-outra.jpg 5 de dezembro de 2023 20 KB
“Inacreditável, mas aqui nos EUA ainda se usa”, diz o autor.

Saí eu atrás da máquina de fax pra mandar o tal documento à Receita. Felizmente encontrei. Não foi muito difícil. Não pensem que estou falando de história passada.

Foi agora, semana passada. Não foi no Sudão. Foi aqui nos Estados Unidos da América, o país das tecnologias, na semana passada, repito.

Lembram do cheque? Aquela folhazinha que você  entregava preenchida e assinada, autorizando seu banco a pagar ao portador uma determinada quantia?

Ainda existe no Brasil, porém nos extertores. Pois por aqui, nos Estados Unidos, ainda é muito comum nas transacões financeiras. Fazem também transferências bancárias, mas da forma antiga. Modelos como o nosso Pix, nem pensar. Não existem.

Minha secretária fez a reserva de um carro na locadora pra mim. Saltei do avião depois de 32 horas de voos, cumpridos os ritos de praxe no aeroporto, fui pegar o veículo.

Apresentei minha carteira de motorista, já no modelo internacional que o nosso Denatran emite. Na forma digital, onde há até um QR code que informa toda aminha vida de motorista. Qual o quê?

Aqui se exige a velha cédula de papel, impressa. Tive que ir embora, como a Angélica. De táxi.

Nas últimas eleicões presidenciais aqui dos Estados Unidos em 2020, os eleitores começaram a votar dois meses antes do pleito em alguns estados. Aqui se pode mandar voto pelo correio.

Mas o eleitor tem que preencher alguns dados no voto. Se esquecer, nalguns estados se permite que os agentes da justiça eleitoral preencham pelo eleitor.

Só não pode escolher o candidato, caso o eleitor também o esqueça de fazer. As eleicões nas urnas aconteceram no dia 3 de novembro daquele ano. A contagem dos votos e a proclamacão do resultado saiu no dia 30 daquele mês.

Uma escrutinadora do estado do Wisconsin levou uma urna pra casa e passou mal, tendo que ir pro hospital. A justica eleitoral passou duas semanas para encontrá-la e contar os votos da urna guardada na sua casa. E ainda teve a invasao do Capitólio.

O sistema decimal, por exemplo, ainda não desembarcou por aqui. As medidas são feitas como eram na idade media. Distâncias se medem por pés, jardas, braças, polegadas, milhas (que existem a da terra e a do mar, com medidas diferentes).

Pode ser medido ainda por tempo. Qual a distância entre Salt Lake City e Springville? Mais ou menos 1 hora. Se queres saber a metragem de sua sala de jantar, não vai conseguir. Terá a “pedragem” quadrada, pois a medida é em pé quadrado.  Se bem que algumas dessas esquisitices também reina no Brasil.

Se você for a uma loja comprar uma televisão e informar que quer um aparelho de 150 cm, o vendedor vai querer saber de que planeta você está vindo.

Na balança a linguagem vem em POUNDS (o mesmo que LIBRA), que equivale a 454 gramas, ou 0,454kg.

Há alguns anos a funcionária de uma companhia aérea queria me cobrar 300 dólares por excesso de peso em minha mala.

Foi difícil entender que six pounds correspondiam a pouco menos de 3kg até eu transferir um punhado de catálagos que eu tinha na mala pra minha mochila e me livrar daquela multa exorbitante.

Aqui escrevendo este texto numa temperatura de 51 graus. Vocês devem estar pensando que tô torrando. Nada. Estou vestido com dois moletons. Aqui os termômetros seguem a velha Farenheit.

Não conhecem o Celsius ainda.

Regozijemo-nos! Somos mais tecnológicos (Renato Fischer).

Renato Fischer é jornalista, médico, empresário (pela ordem). E nosso amigo e amigo do Elom Musk.

tecnológicos

Edição, Don Oleari – [email protected]

https://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Aprovada na Câmara, Feijoada do MNU entra no calendário oficial de Vitória, depois da assinatura de Pazolini | 4/12

Sal-gema: por que a extração gerou a crise em Maceió? Tudo o que você precisa saber sobre sal-gema em detalhes | 3/12

Micro e pequenas empresas são as maiores empregadoras do país em 2023, com 71% dos empregos criados

Dois mestres e um discípulo II – Kleber Galvêas | 30/11

Agência do Trabalhador de Cariacica começa a funcionar nesta segunda-feira no Centro Administrativo do bairro Vera Cruz | 2/12

COMPARTILHE:

Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham

Posts Relacionados