Quem somos[email protected]

Search

Marcos Mendanha, médico do trabalho, aborda a relação entre saúde mental e trabalho | 6/9

Marcos Mendanha

Marcos Mendanha

Setembro Amarelo: Especialista explica que o trabalho saudável pode ser uma prevenção ao suicídio

No Setembro Amarelo, campanha global de prevenção ao suicídio,  a discussão entre a relação do trabalho e saúde mental fica ainda mais evidente, principalmente depois do estudo apontado pela International Stress Management Association (ISMA) , onde o Brasil se posiciona em segundo lugar global em diagnósticos de Burnout.

fita-amarela-com-maos-humanas-marcos-medico-do-trabalho-1.jpg
6 de setembro de 2023
setembro amarela

O médico do trabalho e autor do livro “O que ninguém te contou sobre Burnout” (Editora Mizuno), Marcos Mendanha, explica que apesar do debate sobre o assunto, é importante ressaltar que ter uma boa relação com o trabalho pode ser inclusive uma prevenção ao suicídio.

“Embora não seja uma doença mental, o burnout se assemelha a um quadro de fadiga e se caracteriza por exaustão ou esgotamento, distanciamento mental do trabalho e das pessoas do trabalho – uma espécie de “frieza”, e sensação de ineficácia.

Se não for bem tratado, o burnout pode dar lugar a um adoecimento mental verdadeiro, por exemplo: depressão, transtorno de pânico, entre outros. Os professores são um grupo de profissionais que constantemente enfrentam desafios e pressões em suas carreiras. Esse estresse crônico pode torná-los vulneráveis ao desenvolvimento do burnout ou de doenças mentais”, explica o médico do trabalho e diretor da Faculdade CENBRAP, Marcos Mendanha.

O Japão, por exemplo, é o país que está em primeiro lugar global de acordo com o estudo da ISMA. Em 2017 e 2018, os suicídios foram oficialmente considerados “karojisatus” (ato de tirar a própria vida por conta do excesso de trabalho).

Em um caso notório, Matsuri Takahashi, uma funcionária de 24 anos de um escritório de publicidade, tirou a própria vida após fazer mais de cem horas extras nos meses em que trabalhou, em 2015. As autoridades japonesas concluíram que o volume de trabalho excessivo levou à morte da jovem.

“As relações que se estabelecem entre os trabalhadores de uma mesma instituição são frequentemente saudáveis, e quando isso ocorre, o bom trabalho, além de não ser um fator de risco, é um fator de proteção do suicídio”, explicou. Esta constatação reforça a tese de Emile Durkheim, sociólogo e filósofo francês, que vê o suicídio como um fato social, que se torna menos frequente quando os vínculos saudáveis, afetivos e sociais forem os maiores de um indivíduo.

“É verdade que existem trabalhos insalubres, sobrecarregados, assediadores e adoecedores sob todos os aspectos. Mas é inegável que, para a maioria das pessoas, o trabalho continua sendo fonte, não só de sustento, mas de alegria, novas amizades e redes de apoio, e até de sentido de vida”, enfatizou Mendanha.

Marcos Mendanha

Edição, Don Oleari – [email protected]

https://www.facebook.com/oswaldo.oleariouoleare

Com Max, Poletto Comunicação

Assembleia Legislativa do ES “pegou fogo” nesta terça-feira: Deputados caem de pau em Sergio Vidigal e Fernanda Motta | 6/9

Manoel Goes | Parabéns, Ilha do Mel! | 5/9

Dona Maria do Bandolim será a grande homenageada do Chorinho Canela Verde, em Vila Velha/ES | 4/9

Pietra Rivoli conquista segundo título seguido da Federação Internacional de Tênis, em Santiago, Chile | 5/9

Com 400 expositores, 11ª edição da ABCasa Fair movimentou cerca de R$ 2 bilhões em novos negócios

 

COMPARTILHE:

Picture of Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham

Posts Relacionados

A Bicharada do Don Oleari.