Quem somos[email protected]

Search

Luiz Felipe Bazzo | Dólar operou nesta sexta em baixa com realização de lucros após forte alta da véspera

Dólar operou

Dólar operou

Dólar operou estável. Ibovespa operou variando entre os 127 mil e os 129 mil pontos.

COLUNA

FECHAMENTO DO MERCADO

luiz felipe-bazzo

Luiz Felipe Bazzo, CEO do transferbank

Brasil

O Ibovespa fechou o pregão de terça-feira (7) em alta. Investidores repercutiram os balanços positivos de empresas como Itaú e Embraer, enquanto monitoravam mais pronunciamentos de dirigentes do banco central americano. No entanto, a expectativa maior é pelo tamanho do corte na taxa básica de juros, que será anunciado amanhã pelo Copom.

Na quarta-feira (8), o Ibovespa operou estável, aos 129,2 mil pontos, enquanto investidores evitam se posicionar antes da decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), que irá definir a nova taxa de juros.

Na quinta-feira (9), o Ibovespa, principal índice da B3, operou em queda de 1,31%, aos 127.787 pontos, às 12h48. Poucas ações registraram alta superior a 1% no pregão.

Hoje (10) Às 14h42m, a principal referência da B3 recua 0,22%, aos 127.902,25 pontos, variando entre máxima a 129.021,93 pontos e mínima a 127.466,58 pontos.

Dólar

O dólar fechou praticamente estável em relação ao real pela segunda sessão consecutiva, com investidores mantendo a cautela em relação ao tamanho do corte da taxa básica de juros Selic na quarta-feira, quando termina a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

Enquanto isso, no exterior, a moeda americana subiu em relação à maioria das moedas na terça-feira, ganhando terreno de forma constante ao longo do dia, à medida que os investidores digeriam os últimos comentários dos integrantes do Federal Reserve (Fed) sobre a possível trajetória das taxas de juro.

De maneira geral, quanto mais o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) cortar os juros e quanto menos o BC afrouxar a política monetária local, melhor para o real, devido ao efeito nos retornos para investidores em renda fixa.

Não houve eventos ou indicadores que pudessem causar movimentos significativos no dólar, o que explica as oscilações modestas da taxa de câmbio ao longo do pregão.

O desempenho do real ainda está fortemente ligado ao comportamento das taxas dos Treasuries no curto prazo, que refletem as expectativas para o rumo da política monetária americana.

O dólar fechou o dia com alta de 1,01%, cotado a R$ 5,142, na quinta-feira (9), um dia após o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidir reduzir a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, de 10,75% ao ano para 10,50% ao ano.

Hoje (10), o dólar operou em baixa, com investidores realizando lucros após o salto da moeda americana no dia anterior, enquanto os mercados continuam atentos à política monetária do Federal Reserve (Fed) e às divisões dentro da diretoria do Banco Central do Brasil.

Apesar de ter apresentado alta em alguns momentos, o dólar tem fechado em queda nos últimos dias. O mercado de câmbio é volátil e suscetível a interferências de eventos globais. Um dos fatores recentes é a guerra na Ucrânia, que tem impactado devido às sanções impostas à Rússia como represália pela invasão.

Por volta das 11h30m, o dólar subia 0,11% e era cotado a R$ 5,14, revertendo a queda na abertura. O câmbio chegou a bater a máxima de R$ 5,15 nesta sexta-feira, 10.

Dólar operou

Luiza Dammann

Arnaldinho Borgo pode vencer eleição no primeiro turno em Vila Velha, segundo pesquisa do Instituto Futura

Coreia do Sul, Seul: veja como o Rio Cheonggyecheon, escondido debaixo de uma avenida, foi resgatado para a cidade

David Braga | Boa comunicação, gera mais resultados | 10/5

“Conexão Solidária” Especial Dia das Mães em Carapebus, Serra/ES, será sábado, dia 11

EDP inscrição para nova turma da Escola de Eletricista em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do ES

Picture of Don Oleari - Editor Chefão

Don Oleari - Editor Chefão

Radialista, Jornalista, Publicitário.
Don Oleari Corporeitcham

Posts Relacionados

A Bicharada do Don Oleari.